sábado, 3 de janeiro de 2009

Um dia...




Desconhecido




Um dia vou acordar. Em silêncio. Um dia vou-me levantar, abrir a janela. Um dia vou abrir a janela, fumar um cigarro.
Um dia vou saír de casa. Como em qualquer outro dia o fiz. Um dia vou saír de casa.
Um dia, como em qualquer outro dia, vou fazer todas as coisas. Todas as que fiz em qualquer outro dia.
.
Um dia, o tempo vai passar. Lentamente, muito lentamente, o tempo vai passar.
Um dia, vou sentar-me numa mesa, pedir um café. Um dia vou beber um café, fumar um cigarro. Lentamente, muito lentamente, o tempo vai passar.
Um dia vou sentir-me cansado. Como em qualquer outro dia senti. O tempo a passar, lentamente. A passar.
.
Um dia, a noite vai chegar. Como em qualquer outro dia chegou. Um dia, a noite vai chegar.
Um dia, talvez já uma noite, vou entrar em casa. Como em em qualquer outro dia, talvez já noite, entrarei.
Um dia, talvez já noite, vais perguntar. Pelo silêncio. Silêncio...
Um dia, talvez já noite, vais perguntar. Em silêncio, o silêncio.
O tempo, passando lentamente, vai-se esgotar. O tempo, lentamente, já se tinha esgotado no tempo.
.
Um dia, talvez já noite, vou saír de casa. Vou entrar no carro, sem parar.
Um dia, talvez já noite, vou chegar. A qualquer lado. Vou chegar. O tempo, parado.
Uma noite, o dia vai surgir. Como em qualquer outra noite o fez. Uma noite, talvez já dia, vou fumar um cigarro. Fumar um cigarro, vêr.
Um dia, não vou voltar. Um dia, depois de uma noite depois de um dia, o tempo vai recomeçar.
.
.
Um dia espero não vêr esse dia. Um dia espero vêr esse dia...


8 comentários:

Gabrielle disse...

Cheguei aqui atravez do link nos Desejos Intimos, a foto lá publicada é realmente magnífica, e a curiosidade em conhecer um bocadinho melhor os seus protagonistas foi imediata.

A beleza e sensualidade da foto contrastam com nostalgia que aqui leio (também bela, mas triste), existem realmente dias menos fácieis, mas uma coisa a vida ensina: tudo passa!

beijinhos e feliz ano novo!

Cesar Oliveira disse...

Gostei do sues blog e textos. E , sem hipocrisias. A mentira é boa sim...Minto!

miúdo disse...

Olá Gabrielle,

Deves ter reparado que nenhuma das imagens que aqui coloco tem muito a haver com a que deixei lá. É que eu uso o meu blog apenas como uma espécie de desabafo. É verdade que é um pouco nostálgico e pode transparecer alguma tristeza. Nunca tinha pensado bem nisso porque existem dias e coisas muito boas só que eu acabo por guardá-las muito para mim.

Para "pintar" um pouco, vou escrevêr algo sobre um dia, um momento. Algo que foi bom... E vou colocar aquela imagem. Que é linda...

Beijinhos e Feliz Ano Novo para ti

miúdo disse...

Ói César, obrigado pelo comentário. A mentira é... é a mentira. Como dizia o Jack, "Do you wan't the truth ? You can't handle the truth!"

Abraço

Anónimo disse...

Olá,
Descobri o teu blog por acaso numa das minhas "navegações" por este mundo virtual.
Só tenho uma palavra... Adorei!!
Vou adicionar-te aos meus favoritos para não te perder o rasto. :)
Beijinhos
Paula

miúdo disse...

Obrigado Paula. Volta sempre ;-)
Beijinhos

Pearl disse...

Um dia quem sabe...

beijos

miúdo disse...

Um dia...

Beijos, Pearl